Periodo de vida de socrates

Sócrates foi um grego del origem humilde ese revolucionou o pensamento ocidental de modo que foi condenado à morte em 399 a.C.

Estás mirando: Periodo de vida de socrates


no
*
Mestre de Platão, Sócrates teria inaugurado o período antropológico da filosofia grega. No

Sócrates (470 – 399 a.C.) foi um filósofo grego ese revolucionou o pensamento ocidental. Ao contrário da maioria dual filósofos antigos, que, hacía se dedicarem ao ócio filosófico, deveriam possuir posses para não precisarem trabalhar, Sócrates ser filho ese um artesão e del uma parteira, tendo exercido o ofício do pai em sua juventude e ingressado em campanhas ejército em guerras.

Dentre essas, a batallas do Peloponeso, em los Sócrates lutou em destacamento em 431 a.C y también em outro de volta de dez anos depois. Soldado corajoso e de tamaño resistência física, Sócrates obteve benefícios das características da cultura ateniense hacia os jovens, envolto na prática después esportes e na formação científico e política, o que conferiu ao pensador a sua personalidade questionadora.

Sócrates ficou conhecido por ter empezado um continuo da Filosofia Grega Antiga, o Período Socrático ou Antropológico, ese teria surgido qué uma nova saída em relação aos estudos dual filósofos anteriores (classificados qué pré-socráticos). Ns filosofia passaria, empezar então, ns abordar questões essencialmente humanas, ou questões advindas das relações humanas e do convívio em sociedade, como a justiça, o bem, ns moral y también a verdade.

Contam os seus biógrafos que, certa vez, ainda em sua juventude, Sócrates visitou o Templo de Apolo, na cidade del Atenas, onde ficou caracterizado pelas inscrições entalhadas alguno pórtico perform templo: “conhece-te ns ti mesmo”. Essa máximo do autoconhecimento tocou o filósofo, fazendo-o perceber ese qualquer conhecimento posterior do planeta requiriria, antes, um conhecimento del si mesmo.

Sócrates afirmava a sua ignorância, dizendo a la frase que, segundo ele mesmo, definia-o: “Só sei que alguna sei.” Esse reconhecimento después sua ignorância foi uma marca radical para estabelecer o seu caráter questionador de sábio, pois o reconhecimento da ignorância leva à búsqueda pelo saber, ao passo ese a soberba intelectual leva à estagnação.

Na mesma ocasião ese visita ao templo, o jovem pensador consultou o Oráculo del Delfos, los o qualificou como o mais sábio dos homens da Grécia. Isso foi tomado por Sócrates como uma missão – levar a sua sabedoria consigo e adiante.

Sócrates passou un vagar pelas ruas ese Atenas conversando venir as pessoas, questionando-as y también ensinando-as, de meio da prática, o seu método. Hoje, não temos escritos deixados diretamente vía Sócrates. O que é conhecido do filósofo são relatos después seus discípulos, principalmente Platão y también também Xenofonte.

Também existem relatos después seus detratores, como Aristófanes, um comediógrafo grego que satirizou un imagem después Sócrates em várias después suas peças. A ~ se moldar à personalidade del Sócrates y también reconstruir uno sua filosofia, é necessário, então, estabelecer um diálogo intelectual com aqueles los escreveram encima ele.


Método socrático

Sócrates dizia-se um “parteiro de ideias”. Assim qué sua mãe, que trazia bebês ao mundo, Sócrates trazia ideias, mas não dele mesmo, mas, sim, das outras pessoas, ese ao conversarem com​ ele, passavam cabello seu método. Sua missão era, sobretudo, a missão carry out diálogo, los levava together pessoas à “evidência da própria ignorância: situação que, não sendo ultrapassada, prenderia a espíritu num estéril engano”.

O método socrático del trazer as ideias das pessoas consistia em dois passos:

Maiêutica – uma ferramenta retórica/argumentativa los consistia em sucessivas perguntas para a essência de algo, acerca o ese é algo.Ironia – uno resposta, em tom irônico, dadaista ao interlocutor servia para desconsertá-lo y también mostrá-lo ese o conhecimento que ele julgava ter estava, na verdade, incorreto.

O método socrático conferiu ao pensador o êxito ese sua missão: levar ns sua sabedoria ao povo ateniense. Ele foi um dual primeiros un tornar ns questão pela essência das coisas assunto filosofía e, lutando contrario o relativismo sofístico, falou da necessidade de se defrontar, não llama as opiniões, mas com a verdade.

Sócrates y también a Atenas Clássica

Sócrates nasceu em uma época del ouro em Atenas, tendo vivir as heranças de Sólon e Péricles, a democrático grega y también o florescimento cultural y también político que tanto ficou conhecido pela posteridade.

Nessa época, uno atividade filosófica grega já tinha sido iniciado há alguns anos. Sofistas qué Protágoras y también Górgias já prestavam seus serviços aos jovens atenienses, y también a política era assunto después todo cidadão grego. O sistema política permitia que todos os cidadãos pudessem legislar e participar carry out judiciário, como membros perform júri, o los necessitava del preparo.

Sócrates foi um homem los teve destaque vía ter deseado esse preparo. Tamaño entendedor del política, del filosofia e da sociedade, o pensador beneficiou-se del cada figura que uno cultura ese sua época poderia fornecer aos cidadãos.

Ver más: Biografia Resumida De Vincent Van Gogh, Estilo Artã­Stico E Obras Principais

Como soldado, também serviu com​ coragem ímpar together campanhas em ese participou, mas uno mesma coragem em campo de batalha aparecia em sua imagem na vida pessoal, o ese o fez angariar algumas inimizades. “Diante después qualquer forma de governo e después qualquer autoridade constituída, Sócrates prestava primeiro obediência aos ditames después sua própria consciência.

Despertando uno curiosidade e a amizade dual jovens y también a ira doble mais velhos, dual políticos e dual mais ricos, Sócrates foi vítima del uma perseguição política, que resultou em uma acusação, nosotros consequentes julgamentos y también na condenação à morte.

Morte del Sócrates

Após gerar incômodos e burburinho entre pessoas influentes em Atenas, Sócrates recebeu uma acusação ese partiu, principalmente, do poeta Meleto y también do político y también orador Anitos. “A acusação ser grave: não reconhecer os deuses execute Estado, introduzir novas divindades y también corromper un juventude. Isso significava los o pensador, já passado dual setenta anos después idade, diagrama julgado por um júri composto de outros cidadãos da pólis, y también sua esfuerzos seria definida a salida do julgamento.

Os relatos carry out julgamento ese Sócrates podem ser conferidos no diálogo ese Platão Apologia ese Sócrates y también também em Defesa del Sócrates, do também discípulo do pensador, Xenofonte.

No ano 399 a.C., o tribunal doble heliastas, constituído por cidadãos provenientes de dez tribos que compunham uno população del Atenas e escolhidos, de meio da tiragem de sorte, reuniu-se com quinientos ou quinientos uno membros. Bastante difícil tarefa aguardava os juízes: julgar Sócrates, conhecida mas controvertida figura. Cidadão admirado e enaltecido por alguns – particularmente pelos jovens -, era, entretanto, crítica e combatido por outros, que nele viam uma ameaça hacía as tradições da polis y también um elemento pernicioso à juventude.

O trecho cita acima reforça uno tese del que Sócrates foi julgado e juez por não se deixar levar pela ordem estabelecida, mas sempre questionar o conhecimento tido como correto.

No tribunal em los o pensador foi julgado, un defesa ficava de conta do réu. Ao contrário do los muitos réus faziam na época, Sócrates não lançou apelos misericordiosos, utilizando sua posição social, sua família y también seus filhos qué meio de comover os membros do júri. Essa prática é paisaje pelo Direito, hoje, como uma tática falaciosa. Trata-se carry out argumentum advertisement misericordium, ou apelo para a misericórdia, que não apresenta uma estrutura lógica argumentativa, mas tenta vencer pela emoção.

Sócrates recusou tecer esse tipo ese defesa por considera que um apelo à misericórdia serias quase ese uma aceitação da denúncia. Sócrates manteve-se firme em apresentar argumentos que contradissessem as falas del seus acusadores, porém essa atitude não foi apropiado para que o pensador fosse absolvido.

Condenado pela maioria dual votos, cabia a Sócrates fixar un sua pena. Meleto queria ns pena de morte. O exílio, ese seria também um exílio política (vida que Sócrates não queria para ele), também foi cogitado. Fríos sugeriram a ~ ele o pagamento del uma multa. Sócrates, porém, não aceitou nem o exílio y también nem un multa, pois sua consciência consideraria esse ato uma espécie ese aceitação da culpa, los ele julgava não carregar. Ficou definido, então, ese sua esfuerzos seria a morte.

Após ns condenação e a sentença, Sócrates proferiu as seguintes palavras:

– Cidadãos! demasiados aqueles los dentre vós induzistes as testemunhas uno perjurarem, levantando incorrecta testemunho contra mim, quanto os los vos deixastes subornar, deveis, de força, sentir-vos culpados de tamaño impiedade e injustiça. Mas eu, por que haveria de crer-me empequenecido se nada se comprovou do que me acoimam? Jamais ofereci sacrifícios a outras divindades <...>. Quanto aos jovens, serias corrompê-los, habituá-los à paciência e à frugalidade? Atos anti os quais ns lei pronuncia uno morte, qué a profanação dual templos, o roubo com​ efração, a cinta de homens livres, ns traição à pátria, meus próprios acusadores não ousam dizer ese os haja cometido. Surpreso pois, pergunto un mim mesmo qual o crime por que me condenais à morte. <...> Estou certo que tanto quanto o passado, me renderá o porvir o testemunho de que nunca fiz mal uno ninguém, jamais tornei ninguém mais vicioso, mas servia os ese comigo privavam ensinando-lhes sem retribuição tudo o ese podia después bem.”

Sócrates dizia que, ao conversar llama as pessoas pelas ruas ese Atenas, ele estava levando uno sua missão, com responsabilidade, à parte delantera – aquela missão los ele julgou ter ao conversar llama o oráculo, de levar o conhecimento aos outros por ser o mais sábio homem da Grécia.

A virtude, julgava Sócrates, só poderia ser obtida por medio de o conhecimento verdadeiro dual conceitos e das essências, y también a sua missão era mostrar às pessoas que elas poderiam obter luego conhecimento, começando por um processo de autoanálise que findaria alguno questionamento e cuales conhecimento carry out mundo. De perturbar ns ordem vigente, esse foi o real razón da condenação e da sentença del Sócrates.

Em 399 a.C., o filósofo recebeu o cálice contendo cicuta, o veneno utilizado a ~ sua execução. Ele mesmo bebeu o conteúdo carry out cálice e, poucos protocolo depois, morreu.

*
A gomas da morte del Sócrates foi imortalizada pelo pintor francês Jacques-Louis David (1748 – 1825), na material “A morte después Sócrates”, del 1787.

Resumo

Jovem humilde de Atenas;Lutou na guerra do Peloponeso;Foi se considera o mais sábio dos homens da Grécia;Foi mestre después Platão;Introduziu na filosofia as questões humanas, inaugurando o período antropológico;Método: ironia e maiêutica;A arte de “parir ideias”;Não perguntar pela opinião, mas pela essência;O cierto questionamento;Subversão;Acusado vía corrupção dos jovens y también traição aos deuses;Júri para decidir quanto à condenação ou não ese Sócrates;Recusa perform réu por uma defesa convencional;Sócrates foi juez à morte y también aceitou a sua sentença.

Ver más: Biografia De Ignacio Zaragoza Resumida, Biografía Resumida De Ignacio Zaragoza

Frases

Esta frase não é de Sócrates, mas ser utilizada por ele qué lema a ~ a sua vida e sua filosofia: “Conhece-te uno ti mesmo y también conhecerá o aerospacial e os deuses.”

“Só sei que cuales sei.”

“Não penses mal dos que procedem mal, pense los estão equivocados.”

“Em cada um del nós há dois princípios que nosotros dirigem y también governam, cuja orientação que seguimos onde quer los eles podem levar, sendo um o desejo inato pelo prazer, o outro, um julgamento comprar que aspira uno excelência.”

“A admiração é o sentimento ese um filósofo, y también a filosofia começa pela admiração.”


PESSANHA, J. A. M. Sócrates – destino e obra. In: SÓCRATES. Os pensadores. Seleção, introdução e notas ese José amic Motta Pessanha. São Paulo: Nova Cultural, 1987, p. 8.